Notícias, artigos e novidades para você


Tentativa de suicídio paralisa a Grande Vitória, mas assunto ainda é tabu


Foi a terceira vez que a principal via de ligação entre Vitória e Vila Velha fica bloqueada por horas este ano e a quarta vez em 15 meses. Em todos os casos, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar conseguiram resgatar as pessoas. Falar de suicídio ainda é tabu na sociedade, mas os números só comprovam que a situação é um caso de saúde pública. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 45 minutos uma pessoa comete suicídio no Brasil, taxa superior a das vítimas de Aids e de diferentes tipos de câncer.

 

O Brasil está em primeiro lugar no ranking latino-americano da depressão e em quinta posição no mundial, segundo relatório da OMS. Entre as causas do suicídio estão a depressão, a ansiedade, esquizofrenia, psicoses, transtornos alimentares graves e dependência química.

 

As pessoas têm dificuldade em lidar com as angústias da vida e, ao pensar em se matar, querem, na verdade, se libertar do sentimento de dor. Os indivíduos que concretizam esse ato estão passando, em sua maioria, por alguma doença mental que altera, em muito, a percepção da realidade. O tratamento da doença mental é um dos pilares mais importantes de prevenção, pois consegue reduzir o desejo de se matar, daí a importância de um acompanhamento terapêutico em casos de depressão grave com risco de suicídio.

 

Acompanhamento terapêutico para reabilitação

 

O acompanhamento terapêutico visa a implementação de ações específicas em saúde mental e constitui um recurso de grande utilidade e importância. É uma forma de proteção, pois poderá intervir diretamente em fatores de risco, dando maior segurança ao paciente e família.

 

Além disso, será possível montar estratégias para prevenção do comportamento suicida e para a reabilitação psicossocial. O tratamento da doença mental é um dos pilares mais importantes de prevenção, pois consegue reduzir o desejo de se matar.

 

A reabilitação é baseada na abstinência total. A pessoa é “treinada” para desenvolver recursos próprios e, assim, conseguir se afastar de pessoas, locais e situações de risco de recaída, antes de voltar para a sociedade.

 

Os casos mais indicados para internação são os de depressão, esquizofrenia, psicoses em estado descompensado, transtornos alimentares graves, dependência do álcool, drogas, analgésicos ou medicamentos com uso compulsivo e descontrolado.

 

As pessoas costumam confundir internação como sinônimo de gravidade, muitas vezes adiando a tomada de decisão, o que faz piorar o quadro clínico. Clínica de reabilitação nada tem a ver com o antigo conceito de “hospício” ou de confinamento e não tratamento. Também não se trata de hotel fazenda ou spa. Clínica de reabilitação é o caminho mais seguro para o tratamento em saúde mental para transtornos psiquiátricos em geral e dependência química.

 

#setembroamarelo: Movimento mundial para conscientizar a população sobre a realidade do suicídio e mostrar que existe prevenção em mais de 90% dos casos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).